Páginas

MENU

Menu Deslizante

PAI NOSSO

PAI NOSSO QUE ESTAIS NO CÉU, SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME, VEM A NÓS O VOSSO REINO, SEJA FEITA A VOSSA VONTADE ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU. O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAÍ HOJE, PERDOAI-NOS AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO, NÃO NOS DEIXEI CAIR EM TENTAÇÃO MAS LIVRAI-NOS DO MAL. AMÉM.

quarta-feira, 31 de maio de 2017

A TRAGÉDIA DOS “ÓRFÃOS DE PAIS VIVOS”

É tão importante a pessoa do pai na vida do filho, que o próprio Filho de Deus encarnado quis ter um pai (adotivo) na Terra. Jesus não pôde ter um pai natural neste mundo porque não havia homem capaz de gerar o Verbo encarnado; então, o Espírito Santo o gerou no sei puríssimo e virginal de Maria Santíssima.

Mas Jesus quis ter um pai adotivo, nutrício, neste mundo; e escolheu São José, o glorioso patrono da Igreja, como proclamou o Papa Pio IX, solenemente, em 1870.

ENCONTRAR DEUS

 ENCONTRAR DEUS

“Se querem saber mais sobre Deus, só há uma maneira de fazê-lo: ponham-se de joelhos. Podem conhecê-Lo investigando, mas só amando conseguem ganhar o Seu amor. A maior parte das pessoas que negam Deus não o faz porque a sua razão lhes diz que não há Deus, pois como poderia a razão testemunhar contra a Razão? A sua negação deve-se antes à sua mentalidade. Pensam que seriam mais felizes se não houvesse Deus, porque assim poderiam agir como lhes apetecesse. Pensemos um pouco menos sobre se merecemos ou não ser amados por Ele; Ele ama-nos mesmo que não mereçamos. É unicamente o Seu amor que nos vai tornar merecedores. A maior parte de nós está infeliz porque nunca demos a Deus uma oportunidade de nos amar; estamos apenas apaixonados por nós mesmos”.

terça-feira, 30 de maio de 2017

A VERDADEIRA PAZ

As superstições modernas não concebem a construção de templos à Paz Eterna. Mas quantas vezes não registra a História a celebração de pomposos tratados, com o objetivo de garantir uma era de paz eterna?

Se tantos desejam a paz, por que a humanidade vive constantemente em guerra?

Roma, com seus 2760 anos de História, é fértil em lendas, pois o tempo e a imaginação popular facilmente se conjugam para criar esse misto de sonho e realidade tão desprezado por certos espíritos positivistas. As lendas, por mais que às vezes sejam fantasiosas, fazem parte da cultura de um povo e transmitem até importantes elementos de sua História. Na realidade, elas refletem seus anseios mais profundos, e contêm úteis ensinamentos da sabedoria popular.

A IMPORTÂNCIA DO PAI NA CONSTRUÇÃO DA FAMÍLIA

paiefilhocaminhandoA presença do pai e da mãe é fundamental na vida dos filhos; é a partir deles que se forma a família, instituição básica para o bom desenvolvimento integral da criança. E neste contexto, o pai exerce uma atividade ímpar. Ele é o cabeça do casal, como Cristo é a cabeça da Igreja, disse São Paulo (cf. Ef 5,23). Se a cabeça não funciona bem, o corpo todo sofre.

O SILÊNCIO DE DEUS

O silêncio de Deus

O principal argumento do ateu é o silêncio de Deus: diante do mal e do sofrimento existente neste mundo, onde está Deus?

Mas há duas premissas falsas implícitas nessa argumentação:

1) Deus veio mas não reconhecem Deus em Jesus.

2) De que a inteligência do homem está no mesmo plano da de Deus e tem capacidade para entender e até mesmo julgar os planos de um Deus-criador de um universo absolutamente gigantesco e do qual pouco sabemos. Chega a ser patética tal pretensão.

segunda-feira, 29 de maio de 2017

TERÇO DO AMOR

Resultado de imagem para jesus e maria eu vos amo salvai almas

CASAMENTO É MUITO MAIS QUE UMA CERIMÔNIA BONITA

Que emoção! Vou ali casar e já volto. Quem escuta ou lê essa frase pode imaginar que o casamento seja algo simples e trivial, facilmente resolvido com um check in na igreja antes dos vários passeios de lua de mel.

Antes do ‘sim’, porém, é preciso que os noivos se preparem bem para a mudança de vida. Estou falando da casa? Da comida? Da roupa lavada? Não, nada disso! No topo da lista está a preparação das emoções para a vida de casados. Um dos espaços eficazes para isso é o curso de noivos, quando o casal poderá sedimentar a reflexão conjunta sobre a vida a dois.

A IMPORTÂNCIA DA ORAÇÃO

"Ó tu, amigo espiritual! Deves saber que a prece é indispensável e obrigatória, e sob pretexto algum está o homem isento desta obrigação, a menos que sofra de uma doença mental ou um obstáculo intransponível o impeça."

- Tablets of ‘Abdu’l-Bahá, vol. III, pág. 683

Certa vez perguntaram a 'Abdu'l-Bahá: "Por que orar? Que sabedoria há nisto, já que Deus estabeleceu tudo e executa tudo na melhor ordem - qual a necessidade, pois de se rogar e suplicar, expor os desejos e pedir auxílio?"

POR QUE OS FILHOS DEVEM OBEDECER SEUS PAIS?

Uma coisa muito importante que a Lei de Deus nos ensina é o que prescreve o quarto mandamento: “Honrar pai e mãe”.

Evidentemente, Deus deu aos pais a missão de educar os filhos, tanto que o Papa João Paulo II dizia que a missão de educar é o prolongamento da missão de gerar. Dada a importância desta missão, cabe aos filhos honrarem e respeitarem seus pais.

No livro do Eclesiástico capítulo 3, Deus fala para os filhos de maneira muito forte, assim como no capítulo 30 fala para os pais. Neste trecho da palavra, Deus promete pelo menos 8 bençãos ao bom filho.

Fonte: Editora Cléofas

QUARTO MANDAMENTO: HONRAR PAI E MÃE

O quarto mandamento da Lei de Deus é honrar pai e mãe. Deus estabeleceu a humanidade sobre a família, e colocou os pais como os primeiros educadores dos filhos; por isso colocou este Mandamento: “Honra teu pai e tua mãe” (Dt 5,16; Mc 7,8).

O respeito do filho pelos pais se revela pela docilidade e pela obediência: “Meu filho, guarda os preceitos de teu pai, não rejeites a instrução de tua mãe… Quando caminhares, te guiarão; quando descansares, te guardarão; quando despertares, te falarão” (Pr 6,20-22).

Ensina a Igreja que “Deus quis que, depois dele, honrássemos nossos pais e os que Ele, para nosso bem, investiu de autoridade”. (CIC §2248)

Fonte: Editora Cléofas

HONRAR OS PAIS É HONRAR A DEUS!


Honrar os paisA grande e honrosa tarefa que Deus reservou para os pais é a de gerar e educar os seus filhos. Os pais são cooperadores de Deus na maior de todas as missões, gerar os filhos de Deus, à sua imagem e semelhança. Nada pode se igualar à sublimidade desta obra. Se é importante e digno produzir os bens que utilizamos: casas, roupas, móveis, alimentos, etc, quanto mais digno e nobre é dar a vida a novos seres humanos? Uma só vida humana vale mais do que todo o universo material, pois nada disso tem uma alma imortal, imagem e semelhança do próprio Deus.

sábado, 27 de maio de 2017

QUANDO UMA PORTA SE FECHA, OUTRA SE ABRE!

Quando uma porta se fecha, outra se abre!

Seja lá qual for o seu momento, saiba que há algo sempre novo e bom te esperando.

Sempre!

O Universo está a seu favor, viu?

Tenha fé. Tenha esperança.

Encha-se de paciência e seja constante e centrado em você, em sua vida…

Seja aberto para o bem porque isso tudo vai passar.

Esteja preparado porque um bem ainda maior está para te acontecer.

Lembre-se que não se pode renunciar a alguma coisa sem ganhar alguma outra em troca.

O ESPÍRITO SANTO ÉUMA PESSOA VIVA

Pentecostes“A missão do Espírito Santo, enviado pelo Pai em nome do Filho e pelo Filho “de junto do Pai” (Jo 15, 26), revela que o Espírito é com eles o mesmo Deus único. “Com o Pai e o Filho é adorado e glorificado” (Cat. §263). Ele é uma Pessoa divina, viva, que fala, ouve, sente, age…

“O Espírito Santo procede do Pai enquanto fonte primeira e, pela doação eterna deste último ao Filho, do Pai e do Filho em comunhão” (S. Agostinho , A Trindade 15,26,47).

Ele “falou pelos Profetas”, ensina o Credo. Por “profetas”, entendemos todos aqueles que o Espírito Santo inspirou para o anúncio de viva voz e na redação dos livros sagrados, tanto do Antigo como do Novo Testamento.

Diz São Pedro: “Porque jamais uma profecia foi proferida por efeito de uma vontade humana. Homens inspirados pelo Espírito Santo falaram da parte de Deus” (2 Pe 1, 21).

NOVENA DE PENTECOSTES

PentecostesSegue uma sugestão de novena para rezar nos próximos 9 dias para nos preparamos para a Festa de Pentecostes ao rezarmos, clamando os dons do Espírito Santo sobre nós, sobre nossas famílias e toda a Igreja.

Oração:

Vinde, Espírito de Sabedoria!

Instrui o meu coração, para que eu saiba estimar e amar os bens celestes e antepô-lo a todos os bens da Terra. (Glória ao Pai…)

QUATRO CURIOSIDADES SOBRE A NOVENA DE PENTECOSTES

Pentecostes1. É a mãe de todas as novenas

A novena de Pentecostes é chamada mãe de todas as novenas. É o curto período entre a Ascensão de Nosso Senhor aos Céus, quarenta dias após a Sua Ressurreição, e a vinda do Espírito Santo sobre os Apóstolos. Por nove dias, os discípulos e a Virgem Maria se reuniram no Cenáculo, atendendo ao pedido do próprio Jesus: “Não vos afasteis de Jerusalém, mas esperai a realização da promessa do Pai, da qual me ouvistes falar, quando eu disse: ‘João batizou com água; vós, porém, dentro de poucos dias sereis batizados com o Espírito Santo’” (At 1, 4-5).

sexta-feira, 26 de maio de 2017

COMO PODEMOS FAZER UMA COMUNHÃO ESPIRITUAL?

Existe a comunhão sacramental e a comunhão espiritual. Você sabe qual a diferença entre as duas?

Neste vídeo, o Prof. Felipe Aquino explica o que é a comunhão espiritual e como podemos fazê-la.

Confira:

Fonte: Editora Cléofas

REZAR É POR-SE À DISPOSIÇÃO DE DEUS

Entre os homens que não rezam, ou rezam pouco ou mal, há os que não creem na oração e pensam que outras ocupações os reclamam, mais urgentes e mais úteis; os que lhe atribuem um poder mágico e a “utilizam” para tentar obter a satisfação de seus desejos, mesmo os mais materiais, e há ainda os que bem que queriam rezar, mas pretendem não poder ou não saber fazê-lo. Em todos esses casos, parece que o homem não situa a oração em seu verdadeiro nível, o de uma ação da fé. Apaixonado pela eficiência – e algumas vezes à sua revelia –pensa a oração em termos de rendimento humano, condena-se a não compreender, e ainda menos a não viver uma vida de autêntica oração. Entretanto, o mundo moderno tem uma imperiosa necessidade de que os homens de técnica sejam também homens de adoração, sem o que a técnica os aprisionará e acabará por esmagá-los.

terça-feira, 23 de maio de 2017

TOMAS DE AQUINO E A TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO: CONSIDERAÇÕES FINAIS

Tomás de Aquino
Ao longo do artigo foram apresentados, de forma sucinta, os pontos que aproximam e que distanciam Tomás de Aquino da Teologia da Libertação. E apesar de encontrarmos pontos comuns entre ambos, os pontos divergentes superam qualquer aproximação teórica.
Ao longo de sua história a TL demonstrou grande espírito de rebelião contra o evangelho, o magistério e a autoridade da Igreja. Sobre essa questão o Papa Bento XVI, em pronunciamento aos bispos do regional Sul 3 e 4 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), afirmou que “as sequelas [deixadas pela TL], mais ou menos visíveis, feitas de rebelião, divisão, dissenso, ofensa, anarquia fazem-se sentir ainda, criando nas vossas comunidades diocesanas grande sofrimento e grave perda de forças vivas” ([53]).

PAPA FRANCISCO ADVERTE: O MUNDO NOS ANESTESIA PARA QUE NÃO POSSAMOS VER A CRUZ

Segundo o ACI Digital (16/05/2017), na homilia da Missa celebrada na manhã de terça, o Papa Francisco explicou o significado da paz de Deus, assegurou que para chegar a esta paz é necessário passar por tribulações e pela Cruz e denunciou o mundo quer esconder isto.

“A paz que nos dá o mundo é uma paz sem tribulações; oferece-nos uma paz artificial”, assegurou. É uma paz “que somente olha para seus próprios interesses, suas próprias certezas, que não falte nada”, que faz com que as pessoas estejam “fechadas” e não vejam “além”.

O REINO DE DEUS

No último domingo do Ano Litúrgico a Igreja Católica celebra a Festa de Cristo Rei. Ele já reina enquanto espera o Dia em que entregará ao Pai todas as coisas e, então, “Deus será tudo em todos” (1Cor 15,28). São Paulo assim explicou: “Porque é necessário que ele reine, até que ponha todos os inimigos debaixo de seus pés. O último inimigo a derrotar será a morte, porque Deus sujeitou tudo debaixo dos seus pés. A morte foi tragada pela vitória (Is 25,8). Onde está, ó morte, a tua vitória? Onde está, ó morte, o teu aguilhão (Os 13,14)”? (1Cor 15,24-55).

Jesus disse que o Reino de Deus já está entre nós, mas disse a Pilatos que seu Reino “não é deste mundo”. Esta frase foi o motor da “Revolução cristã” no mundo desde que os Apóstolos começaram a espalhar o Evangelho. Com a certeza de que o Reino de Deus se estabelece definitivamente na eternidade, milhões de homens e mulheres desprenderam-se desta Terra, sem desprezá-la, e mergulharam no deserto, nos mosteiros, nas missões no mundo todo, enfrentaram todos os perigos, a morte, os martírios sem conta, ontem e hoje.

segunda-feira, 22 de maio de 2017

TOMÁS DE AQUINO E A TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO: IMPOSSIBILIDADES - 03

São Tomas de Aquino
Nesta parte do artigo é apresentada a impossibilidade de haver uma aproximação mais íntima entre Tomás de Aquino e a Teologia da Libertação. Essa discussão é de suma importância. O motivo é que o Aquinate, como demonstrado anteriormente, é o filósofo que a Igreja recomenda que haja uma atenta leitura e reflexão de sua obra. Do ponto de vista estritamente católico a consequência desse fato é que uma incompatibilidade entre o Aquinate e a TL praticamente inviabiliza a reflexão teológica, de fundamentação marxista, realizada pela própria Teologia da Libertação.
Do ponto de vista estritamente didático serão apresentados cinco argumentos que apresentam a impossibilidade de haver uma grande semelhança entre Tomás de Aquino e a Teologia da Libertação. Desde já se afirma que todos os argumentos apresentados são passíveis de questionamentos e objeções de cunho filosófico.
O primeiro argumento é o fato da Teologia da Libertação conscientemente rejeitar as “tradicionais apresentações filosóficas” ([25]). Ao longo de sua história a TL sempre se apresentou como sendo uma novidade filosófica e teológica. Essa novidade teria como fundamento o marxismo. Neste quadro de novidade a TL sempre teve a tendência de rejeitar qualquer forma de manifestação da filosofia que não seja a filosofia contemporânea e especialmente a filosofia de origem marxista.

PAPA FRANCISCO ALERTA SOBRE 3 PERIGOSOS FATORES QUE DESESTABILIZAM O MUNDO

Segundo o ACI Digital (19/05/2017), o Papa Francisco identificou como as principais causas da desestabilização política e social em diferentes lugares no mundo três fatores: a economia egoísta, o uso indiscriminado da força e o fundamentalismo religioso.

Francisco disse isso em seu discurso aos embaixadores extraordinários de Cazaquistão, Mauritânia, Nepal, Níger, Sudão e Trinidad e Tobago para a apresentação de suas credenciais.

O Santo Padre indicou que, atualmente, “o cenário internacional está marcado por uma complexidade notável e por densas nuvens. Por isso, exige uma maior consciência nos comportamentos e nas ações necessárias para empreender um caminho de paz que diminua as tensões”.

COMO ALCANÇAR O REINO DE DEUS?

Papa Francisco dá algumas chaves

Franicsco SantaMartaSegundo o site ACI Digital (25/10/2016), o Papa Francisco dedicou sua homilia durante a Missa matutina em Santa Marta a falar da lei, mas também falou do Reino de Deus e o que isto significa para todo cristão.

O Reino de Deus está “em caminho rumo à esperança”, “em caminho em direção à plenitude”. Mas “se faz todos os dias, com a docilidade ao Espírito Santo, que é aquele que une o nosso pequeno fermento ou a pequena semente à força, e o transforma para fazer crescer”. E se não se caminha, torna-se rígido e “a rigidez nos faz órfãos, sem Pai”.

SOBRE A VIDA DOSPRIMEIROSCRISTÃOS–Parte 02

Martírio de São Cipriano (+258) bispo de Cartago Atas Proconsulares

“No dia décimo oitavo das calendas de outubro pela manhã, grande multidão se reuniu no campo de Sexto, conforme a determinação do procônsul Galério Máximo. Este, presidindo no átrio Saucíolo, no mesmo dia ordenou que lhe trouxessem Cipriano. Chegado este, o procônsul interrogou-o: “És tu Táscio Cipriano?” O bispo Cipriano respondeu: “Sou”. O procônsul Galério Máximo: “Tu te apresentastes aos homens como papa do sacrílego intento?” Respondeu o bispo Cipriano: “Sim”. O procônsul Galério Máximo disse: “Os augustíssimos imperadores te ordenaram que te sujeites às cerimônias”. Cipriano respondeu: “Não faço”. Galério Máximo disse: “Pensa bem!” O bispo Cipriano respondeu: “Cumpre o que te foi mandado; em causa tão justa, não há que discutir”. Galério Máximo deliberou com o seu conselho e, com muita dificuldade, pronunciou a sentença, com esta palavras: “Viveste por muito tempo nesta sacrílega ideia e agregaste muitos homens nesta ímpia conspiração. Tu te fizeste inimigo dos deuses romanos e das sacras religiões, e nem os piedosos e sagrados augustos príncipes Valeriano e Galieno, nem Valeriano, o nobilíssimo César, puderam te reconduzir à prática de seus ritos religiosos. Por esta razão, por seres acusado de autor e guia de crimes execráveis, tu te tornarás uma advertência para aqueles que agregaste a ti em teu crime: com teu sangue ficará salva a disciplina”. Dito isto, leu a sentença: “Apraz que Tarcísio Cipriano seja degolado à espada”. O bispo Cipriano respondeu: “Graças a Deus”! Após a sentença, o grupo dos irmãos dizia: “Sejamos também nós degolados com ele”.

AS CHAVES PARA O REINO

Mais um testemunho interessante na vida de Dr. Scott Hahn, ex-pastor convertido ao catolicismo

Eu era um católico recém-convertido, e estava orgulhoso da minha descoberta.
Tinha acabado de apresentar um trabalho num seminário de doutorado sobre o Evangelho de Mateus, e achava que essa obra era importante e inédita, bem como, sabia que abordava a verdade. Até esmo a inesgotável sessão de duas horas e meia de questionamentos do meu professor e colegas estudantes tinha deixado a mim e à minha tese ilesos.
Qual era o assunto do trabalho? Eu demonstrava que o relato de Mateus no qual Jesus dá “as chaves do reino” para Pedro, estava relacionado com o obscuro oráculo de Isaías sobre a transferência das “chaves da Casa de Davi”. O que Jesus conferia a Pedro, ou seja, a autoridade sobre a Sua Igreja, correspondia ao que o rei de Isaías tinha conferido a Eliaquim, ao fazê-lo primeiro-ministro do reino de Davi. Em ambos os casos, havia um encargo tanto de primazia como de sucessão. Quando tal pessoa deixasse aquele cargo, outro tomaria o seu lugar e, seu sucessor, gozaria da mesma autoridade que o seu antecessor.

domingo, 21 de maio de 2017

SOBRE A VIDA DOS PRIMEIROS CRISTÃOS–Parte 01

Aristides de Atenas (+ 130) ao imperador Adriano:

“Os cristãos ó rei, vagando e buscando, acharam a verdade conforme pudemos achar em seus livros, estão mais próximos que os outros povos da verdade e do conhecimento certo, pois creem no Deus criador do céu e da terra, naquele em quem tudo é e de quem tudo procede, que não tem outro Deus por companheiro e do qual eles mesmos receberam os preceitos que guardam no coração, com a esperança e expectativa do século futuro. Por isso, não cometem adultério, não praticam a fornicação, não levantam falso testemunho, não recusam devolver um depósito, não se apropriam do que não lhes pertence. Honram pai e mãe, fazem bem ao próximo e, quando em juízo, julgam com equidade. Não adoram os ídolos – semelhantes aos homens. O que não desejam lhes façam os outros não o fazem também; não comem alimentos de sacrifícios idolátricos, pois são puros. Exortam os que os afligem, a fim de fazê-los amigos. Suas mulheres, ó rei, são puras como virgens, suas filhas são modestas. Seus homens se abstém de toda união ilegítima e da impureza, esperando a retribuição que terão no outro mundo. Aos escravos e escravas, bem como a seus filhos – se os têm – persuadem a tornar-se cristãos, em razão do amor que lhes dedicam, e quando se tornam, chamam-nos indistintamente irmãos. Não adoram a deuses estranhos e vivem com humildade e mansidão, sem qualquer mentira entre eles. Amam-se uns aos outros, não desprezam as viúvas. Protegem o órfão dos que os tratam com violência. Possuindo bens, dão sem inveja aos que nada possuem. Avistando o forasteiro, introduzem-no na própria casa e se alegram por ele, como se fora verdadeiro irmão: pois se dão o apelativo de irmãos, não segundo o corpo, mas segundo o espírito e em Deus. Se algum pobre passa deste mundo, alguém sabendo, encarrega-se – na medida de suas forças – de dar-lhe sepultura. Se conhecem um encarcerado ou oprimido por causa do nome do seu Cristo, ficam solícitos a seu respeito e se possível libertam-no.

OS PRIMEIROS CRISTÃOS

Após os escritos do Novo Testamento, houve, ainda no século I e no começo do II, os dos Padres Apostólicos (assim chamados porque estiveram em contato direto com os Apóstolos). Sobrevieram, nos séculos II/III, os Apologetas ou escritores que defenderam a fé cristã contra os pagãos e as primeiras heresias.

Os Padres Apostólicos

Dada a sua antiguidade, são muito estimados. Os seus escritos têm certa semelhança com os do Novo Testamento, a ponto que alguns chegaram a ser considerados canônicos (assim a Didaquê, a epístola de Clemente, a do Pseudo-Barnabé). Não escreveram tratados teológicos, mas geralmente cartas em língua grega, que abordam assuntos de disciplina, recomendam a unidade da Igreja e a autoridade dos Apóstolos. Eis os principais autores:

sábado, 20 de maio de 2017

O QUE É A LITURGIA?

A Liturgia é o culto sagrado que os antigos levitas ofereciam a Deus e que hoje é prestado pelo próprio Cristo, que se fez Sacerdote e Vítima de nova e definitiva Aliança, estendido até nossos dias pela celebração da Eucaristia, que unindo o nosso sacrifício ao de Cristo nos faz também “hóstias vivas”.

A Liturgia católica, instituída por Jesus, visa celebrar (=tornar célebre), dar importância, honrar, exaltar, em comunidade, a Santíssima Trindade de modo especial e celebrar os “santos mistérios”.

O Concílio Vaticano II, através da Constituição Dogmática Sacrosanctum Concilium (SC) expôs de modo admirável o que é a Liturgia e como ela deve se realizar.

“Na liturgia Deus fala a seu povo. Cristo ainda anuncia o Evangelho. E o povo responde a Deus, ora com cânticos, ora com orações.” (SC,13).

O QUE É ESSENCIAL NA LITURGIA?

A Liturgia é, acima de tudo, comunhão com Jesus Cristo. Cada celebração litúrgica, e não apenas a eucarística, é uma pequena festa pascal. Jesus celebra conosco a passagem da morte à Vida, abrindo-a a nós. [1085]

A celebração litúrgica mais importante era a liturgia pascal, que Jesus celebrou com os Seus discípulos, na sala de jantar, na véspera da Sua morte. Os discípulos pensavam que Jesus ia libertar Israel do Império Romano, como outrora Deus o libertou do Egito. Jesus celebrou, porém, a libertação de toda a humanidade do poder da morte. Antes, fora o “sangue do cordeiro” que preservou os israelitas do anjo da morte; agora, seria Ele próprio o cordeiro cujo sangue salvaria a humanidade da morte.

Portanto, a morte e a ressurreição de Jesus são um testemunho de que se pode morrer e, apesar disso, voltar à vida. Este é o conteúdo próprio de cada celebração litúrgica cristã. O próprio Jesus comparou a Sua morte e a Sua ressurreição com a libertação de Israel de escravidão do Egito. Por isso, a ação redentora da morte de Jesus é designada por “mistério pascal”.

Assim como o sangue do cordeiro salvou a vida dos israelitas quando da sua saída do Egito, também Jesus, enquanto verdadeiro cordeiro pascal, redimiu a humanidade do seu envolvimento da morte e no pecado.

Fonte: YOUCAT

Fonte: Editora Cléofas

TOMÁS DE AQUINO E A TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO: APROXIMAÇÕES - 02

Tomás de Aquino
Sempre é possível encontrar pontos comuns entre pensadores de correntes e épocas diferentes. É por esse motivo que o intuito da atual discussão não é realizar um estudo exaustivo sobre os pontos comuns que existem entre Tomás de Aquino e a Teologia da Libertação. A discussão será limitada a dois estudos realizados, respectivamente, por Hélder Câmera e Clodovis Boff.
Em dezembro de 1975 Hélder Câmera, que naquele momento histórico era arcebispo da Arquidiocese de Olinda e Recife, Brasil, proferiu, na Universidade de Chicago, EUA, uma conferência, cujo título é: O que faria Santo Tomás de Aquino diante de Karl Marx ([11]). Essa conferência fez parte das comemorações realizadas pela citada universidade por ocasião do 7o Centenário da Morte de Tomás de Aquino.
Inicialmente é preciso observar que a conferência de Hélder Câmera merece uma análise bem mais detalhada. Análise que as pretensões desse simples artigo não comportam.

sexta-feira, 19 de maio de 2017

A IMPORTÂNCIA DE SE AMAR A LITURGIA

Não se ama o que não se conhece. Podemos dizer que esta acaba sendo uma verdade dificilmente contestada, especialmente em relação ao assunto que estamos tratando: a Sagrada Liturgia. Só poderemos amar, verdadeiramente, a Santa Liturgia se a conhecermos.

Quando vamos a Santa Missa, devemos lembrar-nos que não estamos apenas em uma reunião fraterna que acontece uma vez na semana. Por mais que este quesito esteja incluído na Liturgia, ela o ultrapassa de forma exponencial.

A LITURGIA TERRESTRE ESTÁ UNIDA À LITURGIA CELESTE

A Liturgia é obra do Cristo inteiro, cabeça e corpo. Dela participam não só os fiéis na terra, mas também os que estão no Céu.

O Catecismo ensina com clareza que:

“Nosso Sumo Sacerdote a celebra sem cessar na liturgia celeste, com a santa Mãe de Deus, os apóstolos e todos os santos e a multidão dos que já entraram no Reino”. (CIC §1187).

TOMAS DE AQUINO E A TEOLOGIA DA LIBERTAÇÃO: APROXIMAÇÕES E IMPOSSIBILIDADES - 01

Tomas de Aquino

Resumo: O objetivo desse artigo é realizar uma comparação entre Tomás de Aquino e a Teologia da Libertação (TL). Essa comparação não é puramente crítica, ou seja, uma pura e seca denúncia dos erros epistemológicos e pastorais da TL. Será apresentado tanto os pontos convergentes, como também os pontos divergentes entre Tomás de Aquino e a Teologia da Libertação. Por fim, afirma-se que Tomás de Aquino é um pensador extremamente atual. Sua obra contém uma profunda reflexão sobre os diversos problemas e opressões vividas pelo homem. Se a Igreja e a sociedade contemporânea desejam promover a libertação da opressão, da forma como é indicada pela Teologia da Libertação, é preciso conhecer e refletir sobre a obra do Aquinate.
Palavras-chave: Tomás de Aquino, Teologia da Libertação, aproximação e divergência.

1. Introdução
Oficialmente a Teologia da Libertação (TL) surgiu em novembro de 1969 com a conferência proferida pelo teólogo peruano, Gustavo Gutiérrez, intitulada Notas para uma teologia da libertação. A partir desse momento a TL, uma escola teológica de inspiração marxista ([2]), a qual vê o marxismo como uma corrente de pensamento “poderosa e sedutora” ([3]), passa a realizar uma importante análise e até mesmo uma crítica à pobreza e à exclusão social. Essa análise é sintetizada na expressão: opção preferencial pelos pobres, a qual é repetida ad nauseam pela militância da TL na América Latina e em outras regiões do Terceiro Mundo. Por causa da opção pelos pobres, teólogos e filósofos ligados diretamente a TL realizaram diversas reflexões ([4]) sobre a pobreza e a exclusão social.

segunda-feira, 15 de maio de 2017

CADA FILHO DE MARIA: CONFISSÃO DE UM FILHO PRÓDIGO MARIANO

Nossa Senhora

Conheça um pouco do testemunho do ex-pastor presbiteriano, Dr. Scott Hahn, em seu primeiro “encontro” com Maria, Mãe de Deus e nossa Mãe

Com toda a minha piedade recém-descoberta, eu tinha ainda quinze anos e era muito consciente da minha “tranquilidade”. Havia apenas alguns meses, eu tinha deixado para trás vários anos de culpa juvenil e aceitado Jesus como meu Senhor e Salvador. Meus pais, que não eram particularmente presbiterianos devotos, notaram em mim uma mudança e, de coração, me aprovaram. Se a religião fosse para me manter fora daquela culpa juvenil, então que assim fosse.

segunda-feira, 1 de maio de 2017

O QUE DAMOS A VIRGEM MARIA NA CONSAGRAÇÃO?

Saiba o que damos concretamente a Virgem Maria na consagração ou escravidão de amor.

Se compreendemos bem a natureza da consagração total ou escravidão de amor, será fácil para nós ter uma ideia exata do que realmente damos a Jesus Cristo, pelas mãos da Virgem Maria. Certas pessoas experimentam escrúpulos, dúvidas, inquietações e sentem dificuldades no que diz respeito à santa escravidão por não compreenderem qual é a extensão da consagração que fizeram. Dessa falta de conhecimento começam as críticas e objeções que as pessoas comumente fazem contra esta devoção.
Saiba o que damos concretamente a Virgem Maria na consagração ou escravidão de amor.Nossa Senhora Imaculada Conceição
São Luís Maria Grinion de Montfort explica o que damos a Nossa Senhora pela consagração: 1º nosso corpo, com todos os seus sentidos e membros; 2º nossa alma, com todas as suas potências; 3º nossos bens exteriores, aos quais chamamos bens presentes ou futuros; 4.° nossos bens interiores ou espirituais, que são nossos méritos, nossas virtudes e boas obras, passadas, presentes e futuras. Em poucas palavras, entregamos tudo o temos na ordem da natureza, da graça e da glória. Tudo isso, entregamos sem reservas e para toda eternidade, sem pretender nem esperar outra recompensa que não seja a honra de pertencermos a Jesus Cristo por Maria e em Maria[1]. Isto significa que todo o nosso ser, todos os nossos membros, todas as nossas ações devem ser dirigidos para a maior glória de nosso Senhor Jesus Cristo, sob a direção de Maria Santíssima.

A LIÇÃO DE UM GIRASSOL

Tudo vem a tempo para quem sabe esperar!

Deus pode falar e se revelar a nós de diversas maneiras; através de sua Palavra, de pessoas, dos livros, das situações da vida, da natureza e de tantas outras formas. Você pode olhar a sua volta e ver que em tudo há um toque de Deus. Seja na palavra doce de um amigo que lhe fala, no olhar puro de uma criança a brincar, nas surpresas que acontecem em sua vida e mesmo na beleza da natureza. Alguém já disse que “Deus não fala, mas tudo fala de Deus”; ou seja, você pode não ouvir “fisicamente” Deus falando, mas Ele fala, e fala sempre. Por isso, é importante que estejamos atentos aos detalhes. Se em nossa vida, não aprendermos a parar ao menos um pouquinho, correremos o risco de não O percebermos.

TERÇO DAS SANTAS CHAGAS

Resultado de imagem para TERÇO DAS santas chagas de jesus

No início:


Fazer o sinal da Cruz, rezar o creio e após…

Oh! Jesus, Divino Redentor, tende Misericórdia de nós e do mundo inteiro.

Deus Santo, Deus Forte, Deus Imortal, tende piedade de nós e do mundo inteiro.

Graça, Misericórdia, Meu Jesus; nos perigos presentes, cobri-nos com Vosso preciosíssimo Sangue.

Eterno Pai, tende Misericórdia de nós, pelo Sangue de Jesus Cristo, Vosso Filho Unigênito, tende Misericórdia de nós, Vos suplicamos. Amém.

Contas grandes:

Eterno Pai, eu Vos ofereço as santas Chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo; Para curar as de nossas almas.

Contas pequenas:

Meu Jesus, perdão e misericórdia: Pelos méritos de Vossas Santas Chagas.
Terminando o rosário, deve-se rezar três vezes:

Eterno Pai, eu Vos ofereço as Santas Chagas de Nosso Senhor Jesus Cristo; Para curar as de nossas almas.

Amém.

DESEJO À VOCÊ


Que… “Chuvas de Bênçãos sejam derramadas abundantemente sobre ti e tua Casa“… Que… a Unção de DEUS seja como um bálsamo a envolver tua vida e te Ungir Completamente pela Glória de DEUS“… Que… “DEUS faça prosperar tudo aquilo que vier até tuas mãos, e que de uma semente cresçam milhares de árvores Frutíferas“… Que… “Todas as Promessas de DEUS sejam uma Coroa de Vitória e Vida para você como Prova da Fidelidade do teu DEUS, acerca de tudo o que Ele Fala e Cumpre“… Que… “Rios de águas Vivas corram dentro de tí, purificando, e levando tudo aquilo o que não é de DEUS“. Que…“A Glória de DEUS repouse sobre sua vida…Amém