Páginas

MENU

Menu Deslizante

PAI NOSSO

PAI NOSSO QUE ESTAIS NO CÉU, SANTIFICADO SEJA O VOSSO NOME, VEM A NÓS O VOSSO REINO, SEJA FEITA A VOSSA VONTADE ASSIM NA TERRA COMO NO CÉU. O PÃO NOSSO DE CADA DIA NOS DAÍ HOJE, PERDOAI-NOS AS NOSSAS OFENSAS, ASSIM COMO NÓS PERDOAMOS A QUEM NOS TEM OFENDIDO, NÃO NOS DEIXEI CAIR EM TENTAÇÃO MAS LIVRAI-NOS DO MAL. AMÉM.

sábado, 31 de maio de 2014

ESCUDO DOS PAPAS

De Inocêncio III, cada um Papa da Igreja Católica teve seu próprio escudo, que tem servido como um distintivo de seu papado.

176 - Inocêncio III - Roma (1198-1216)
177 - Honório III - Roma (1216-1227)
178 - Gregório IX - Anagni, Itália (1227-1241)
179 - Celestino IV - Milão, Itália (outubro-novembro de 1241)
180 - Inocêncio IV - Génova, Itália (1243-1254)

181 - Alejandro IV - Roma (1254-1261)

182 - Urbano IV - Troyes, França (1261-1264)
183 - Clemente IV - Saint-Gilles, França (1265-1268)
184 - Beato Gregório X - Piacenza, Itália (1272-1276)
185 - Beato Inocêncio V - Sabóia, Itália (janeiro ou fevereiro-junho 1276)
186 - Adrian V - Gênova, Itália (julho-agosto 1276)
187 - João XXI - Lisboa (1276-1277)
188 - Nicolas III - Roma (1277-1280)
189 - Martin IV - França (1281-1285)
190 - Honório IV - Roma (1285-1287)

MILAGRES DE LOURDES

Posted: 28 May 2014 01:30 AM PDDr Michael Moran, médico do Comité Internacional de Lourdes
Dr Michael Moran, médico do Comité Internacional de Lourdes
O Dr. Michael Moran foi a Lourdes como voluntário há 17 anos, mas não imaginava que viria a formar parte de uma equipe pequena, mas seleta, que avalia as curas apresentadas pelos fieis como milagrosas no Santuário de Lourdes.
O Dr. Michael é cirurgião e o primeiro médico irlandês a fazer parte do painel de médicos que julga segundo a ciência as curas surpreendentes. Ele é católico da Irlanda do Norte e foi entrevistado pela
“BBC News Northern Ireland”.
Ele diz que a nomeação foi uma surpresa. “Eu tinha sido voluntário em Lourdes durante anos e mantinha os contatos normais que qualquer médico pode ter com o Bureau Médico”, explicou.
O painel do Comitê Médico Internacional de Lourdes é composto por 40 médicos do mundo inteiro, especialistas em diversos campos da medicina, com diferentes folhas de serviço e treino. Ele funciona como uma espécie de segunda instância médica que revisa e aprova ou não, as decisões do Bureau Medical, espécie de primeira instância para julgar os milagres alegados em Lourdes.
Sua função é decidir se à luz da ciência médica se explica ou não a cura que as pessoas afirmam ter experimentado em Lourdes.
“É mais do que tudo um comitê científico. Portanto nós não somos desse tipo de gente que vai dizendo que é um milagre. Isso é a Igreja que deve decidir”, explica o médico.
“Acredito que o mais importante é que os membros do Comitê Internacional têm que pôr suas crenças de lado, sejam eles favoráveis ou não a Lourdes, acreditem ou não que é um local onde acontecem milagres e curas.

ORAÇÃO A NOSSA SENHORA DO BOM CONSELHO

Nossa Senhora do Bom Conselho_Genazzano - Itália.jpg

Gloriosíssima Virgem, escolhida pelo Conselho Eterno para ser Mãe do Verbo Encarnado, tesoureira das divinas graças e advogada dos pecadores, eu, o mais indigno dos vossos servos, a Vós recorro, para que Vos digneis de ser o meu guia e conselho neste vale de lágrimas.
Alcançai-me, pelo preciosíssimo Sangue de vos-so Divino Filho, o perdão de meus pecados, a salvação da minha alma e os meios necessários para operá-la. Alcançai para a Santa Igreja o triunfo sobre os seus inimigos e a propagação do Reino de Jesus Cristo por toda a Terra. Assim seja.

Catecismo da Igreja Católica - 2008/11/08

Fonte: http://www.arautos.org/artigo/307/Oracao-a-Nossa-Senhora-do-Bom-Conselho.html

NOVENA BREVE AO ESPIRITO SANTO

Orações para todos os dias:


Vem, Espírito Santo, enchei os corações de teus fiéis e acende neles a chama de teu amor.
Oh! Deus, que com a luz do Espírito Santo iluminas os corações de teus fiéis, concedei-nos que guiados pelo mesmo Espírito, desfrutemos do que é reto e tenhamos sua alegria celestial.
Vem, Espírito Santo, por teu Dom de Sabedoria, concedei-nos a graça de apreciar e estimar os bens do céu e mostrai-nos os meios para alcança-los. Glória...


Vem, Espírito Santo, por teu Dom de Entendimento, ilumina nossas mentes a respeito dos mistérios da salvação, para que possamos compreendê-los perfeitamente e abraça-los com fervor.Glória.
Vem, Espírito Santo, por teu Dom de Conselho, inclina nossos corações a atuar com retidão e justiça para benefício de nós mesmos e de nossos semelhantes. Glória...


Vem, Espírito Santo, por teu Dom de Fortaleza, fortalecei-nos com tua graça contra os inimigos de nossa alma, para que possamos obter a coroa da vitória. Glória...


Vem, Espírito Santo, por teu Dom de Ciência, ensinai-nos a viver entre as coisas terrenas para assim não perder as eternas. Glória...


Vem, Espírito Santo, por teu Dom de Piedade, inspirai-nos a viver sóbria, justa, e piedosamente nesta vida, para alcançar o céu na outra vida. Glória...


Vem, Espírito Santo, por teu Dom de Temor de Deus, fere nossos corpos com teu temor para assim trabalhar pela salvação de nossas almas. Glória...


Oração: Oh! Deus, que tem unido as nações na confissão de teu Nome, concedei-nos que aos que tem renascido pela água do batismo, tenham a mesma fé em seus corações e a mesma piedade em suas ações. Oh! Deus, que enviaste o Espírito Santo aos apóstolos, ouvi as orações de teus fiéis para que tenham a verdadeira paz, que por tua graça, tenha recebido o dom da verdadeira fé. Vos suplicamos, Oh! Deus, que teu Santo Espírito acenda em nossos corações essa chama que Cristo trouxe a terra e desejou ardentemente que fosse acendida. Inflamai, Oh! Senhor, nossos corações com o fogo do Espírito Santo, para que vos sirvamos castos de corpo e limpos de coração. Enriquece, Senhor, nossos corações derramando com plenitude teu Santo Espírito por cuja sabedoria fomos criados e por cuja Providência somos governados. Te suplicamos, Oh! Deus Todo Poderoso e Eterno, que teu Santo Espírito nos defenda e habite em nossas almas, para que ao fim, sejamos os templos de sua glória. Te pedimos, Senhor, que segundo a promessa de teu Filho, o Espírito Santo nos leve ao conhecimento pleno de toda a verdade revelada.
Por Cristo Nosso Senhor. Amém.

PEDIDO DO PAPA FRANCISCO

O SANTO PADRE PEDIU ORAÇÕES PARA QUE DEUS O PROTEJA E LHE DÊ FORÇAS PARA CUMPRIR SUA DIFÍCIL TAREFA...QUE ASSIM SEJA!!!!!!
_Nossa meta é chegar a dez milhões de Ave-Maria pelo Papa Francisco.
_Esta campanha começou hoje. Envie essa mensagem para todos os amigos católicos
_Rezemos pelo Santo Padre, para que a Mãe do Céu interceda por ele e o proteja em seu ministério.

_Ave Maria, Cheia de graça. O Senhor é convosco, Bendita sois vós entre entre as mulheres e bendito é o fruto do vosso ventre, Jesus.
_Santa Maria, Mãe de Deus, rogai por nós pecadores, agora e na hora de nossa morte. Amém.
_Não se esqueça de encaminhar esta mensagem para o maior número de amigos. Queremos alcançar dez milhões de Ave Maria. O Papa Francisco insiste para que rezemos por ele!

JUÍZO DE DEUS X JUÍZO DOS HOMENS

"No juízo de Deus basta ser bom no último instante da vida para ser eternamente bom: No juízo dos homens basta ser mau em qualquer tempo da vida para ser eternamente mau. Se fostes bom, e sois mau, julgam-vos mal pelo que sois; se fostes mau, e sois bom, julgam-vos mau pelo que fostes; e se sois e fostes sempre bom, julgam-vos mal pelo que podeis vir a ser."

Padre Antônio Vieira

ORAÇÃO DO BEATO MIGUEL Pro à VIRGEM MARIA

Deixe-me viver ao Vosso lado, minha Mãe, para fazer companhia a vossa solidão
e a vossa profunda dor!
Deixe-me sentir em minha alma a pranto doloroso de vossos olhos e o abandono de vosso coração!
Eu não quero no caminho da minha vida desfrutar da alegria de Belém, adorando o Menino Jesus, em vossos braços virginais.
Eu não quero desfrutar em vossa humilde casa de Nazaré a presença querida de Jesus Cristo.
Nem quero unir-me ao coro dos anjos na vossa gloriosa Assunção!
Eu quero na minha vida o desprezo e a zombaria do Calvário;
Eu quero a morte lenta de vosso Filho, o desprezo, a ignomínia, a infâmia da Cruz.
Quero, ó Virgem Dolorosa, estar perto de Vós, em pé, para fortalecer o meu espírito com vossas lágrimas, consumar o meu sacrifício com o vosso martírio, apoiar o meu coração com a vossa solidão, amar o meu e o vosso Deus com o sacrifício de todo o meu ser.


Beato Padre Miguel Pro

FESTA DE MARIA RAINHA–31 de Maio

A liturgia sagrada já invoca a Mãe de Deus com os títulos de Rainha dos Anjos, dos Patriarcas, dos Profetas, dos Apóstolos, dos Mártires, dos Confessores, das Virgens, de todos os Santos, Rainha Imaculada, Rainha do Santíssimo Rosário, Rainha da Paz e Rainha Assunta ao Céu.
Este título de Rainha exprime então o pensamento de a Santíssima Virgem se avantajar a todas as ordens de santidade e de virtude, Rainha dos meios que levam a Jesus Cristo, e de que, sendo Rainha assunta ao Céu, já era sobre a terra, isto é, Rainha reconhecida pela terra e pelo céu como sendo a criatura mais perfeita e mais avantajada em toda a santidade e semelhança de Deus Criador!
Mas, quando falamos no título da Realeza de Maria Santíssima, trata-se da Realeza que Lhe cabe por direito como Soberana, deduzida das suas relações com Jesus Cristo, Rei por direito de tudo o criado, visível e invisível, no céu e na terra.

PIO XII: ENCÍCLICA AD CAELI REGINAM - 1954

CARTA ENCÍCLICA DO SANTO PADRE PIO XII

AD CAELI REGINAM

SOBRE A REALEZA DE MARIA

E A INSTITUIÇÃO DA SUA FESTA

AOS VENERÁVEIS IRMÃOS
PATRIARCAS, PRIMAZES,
ARCEBISPOS E BISPOS
E OUTROS ORDINÁRIOS DO LUGAR
EM PAZ E COMUNHÃO
COM A SÉ APOSTÓLICA

INTRODUÇÃO
1.
Desde os primeiros séculos da Igreja católica, elevou o povo cristão orações e cânticos de louvor e de devoção à Rainha do céu tanto nos momentos de alegria, como sobretudo quando se via ameaçado por graves perigos; e nunca foi frustrada a esperança posta na Mãe do Rei divino, Jesus Cristo, nem se enfraqueceu a fé, que nos ensina reinar com materno coração no universo inteiro a Virgem Maria, Mãe de Deus, assim como está coroada de glória na bem-aventurança celeste.
2. Ora, depois das grandes calamidades que, mesmo à nossa vista, destruíram horrivelmente florescentes cidades, vilas e aldeias; diante do doloroso espetáculo de tantos e tão grandes males morais, que transbordam em temeroso aluvião; quando vacila às vezes a justiça e triunfa com freqüência a corrupção; neste incerto e temeroso estado de coisas, sentimos nós a maior dor; mas ao mesmo tempo recorremos confiantes à nossa rainha, Maria santíssima, e patenteamos-lhe não só os nossos devotos sentimentos mas também os de todos os fiéis cristãos.
3. É grato e útil recordar que nós próprios – no dia 1° de novembro do ano santo de 1950, diante de grande multidão formada de cardeais, bispos, sacerdotes e simples cristãos, vindos de toda a parte do mundo – definimos o dogma da assunção da bem-aventurada virgem Maria ao céu(1), a qual presente em alma e corpo, reina entre os coros dos anjos e santos, juntamente com o seu unigênito Filho. Além disso – ocorrendo o primeiro centenário da definição dogmática do nosso predecessor de imortal memória Pio IX, que proclamou ter sido a Mãe de Deus concebida sem qualquer mancha do pecado original – promulgamos,(2) com grande alegria do nosso coração paterno, o presente ano mariano; e vemos com satisfação que não só nesta augusta cidade – especialmente na Basílica Liberiana, onde inumeráveis multidões vão testemunhando bem claramente a sua fé e ardente amor a Mãe do céu – mas em todas as partes do mundo a devoção à virgem Mãe de Deus refloresce cada vez mais, ocorrendo grandes peregrinações aos principais santuários de Maria.
4. Todos sabem que nós, na medida do possível – quando em audiências falamos aos nossos filhos, ou quando, por meio das ondas radiofônicas, dirigimos mensagens ao longe – não deixamos de recomendar, a quantos nos ouviam que amassem, com amor terno e filial, tão boa e poderosa Mãe. A esse propósito, recordamos em especial a radiomensagem que endereçamos ao povo português, por motivo da coroação da prodigiosa imagem de nossa Senhora de Fátima
(3), que chamamos radiomensagem da "realeza" de Maria.(4)
5. Portanto, como coroamento de tantos testemunhos deste nosso amor filial, a que o povo cristão correspondeu com tanto ardor, para encerrar com alegria e fruto o ano mariano que se aproxima do fim, e para satisfazer aos insistentes pedidos, que nos chegaram de toda a parte, resolvemos instituir a festa litúrgica da bem-aventurada rainha virgem Maria.
6. Não é verdade nova que propomos à crença do povo cristão, porque o fundamento e as razões da dignidade régia de Maria encontram-se bem expressos em todas as idades, e constam dos documentos antigos da Igreja e dos livros da sagrada liturgia.
7. Queremos recordá-los na presente encíclica, para renovar os louvores da nossa Mãe do céu e avivar proveitosamente na alma de todos a devoção para com ela.

sexta-feira, 30 de maio de 2014

A HISTÓRIA DO ROSÁRIO

A História do Rosário

Sempre me perguntei: "O quê você acha dessa Ave Maria ser repetida tantas vezes ?"

Qual é o ponto disto ? ...

Agora, entendo que cada vez que eu orar, cada Ave Maria é uma linda rosa oferecida para a Virgem.

Tenho certeza que todos vocês conhecem esta bela oração, que é o terço.

Conta a lenda que um irmão leigo (não sacerdote) da Ordem dos Dominicanos, não sabia ler nem escrever, logo não podia ler os Salmos, como era costume nos Mosteiros da época.

Então, quando ele terminou seu trabalho à noite (ele era o cozinheiro, o jardineiro, etc ...) foi para a Capela do Convento e se ajoelhou na frente da imagem da Virgem Maria, e recitou 150 Ave Marias (o número dos Salmos), a seguir se retirou para sua cela para dormir.

Na manhã seguinte, ao amanhecer, diante todos os seus irmãos, foi para a Capela para repetir o hábito de saudar a Virgem. O Superior observava a cada dia, que ao chegar à Capela para celebrar as orações da manhã com todos os Monges, havia um aroma delicioso de rosas recém-cortadas, bem ornamentadas nos vasos, belíssimas e bateu-lhe a curiosidade.

Perguntou a todos os encarregados de decorarem o altar da Virgem sobre o tal aroma, tão bom, e para sua surpresa, não obteve nenhuma resposta, assim como, soube também que nenhum deles retiravam rosas do jardim.

O irmão leigo, ficou gravemente doente, e os outros monges notaram que o altar da Virgem não tinha as rosas habituais, logo deduziram que ele era o irmão quem colocava as rosas.

Mas como? Ninguém jamais o havia visto deixar o Convento e tampouco sair para comprar as belas rosas.

Entretanto, certa manhã, todos os Monges presenciaram espantados, o irmão leigo ajoelhado diante da imagem da Virgem, recitando as Ave-Marias, e ao recitar a oração para Nossa Senhora, uma rosa aparecia no vaso.

Nesse dia, no final de suas 150 orações, caiu morto aos pés da Virgem.

Ao longo dos anos, Santo Domingo de Guzmán, por uma revelação da Santíssima Virgem, dividiu as 150 Ave-Marias em três grupos de 50 associadas à meditação da Bíblia: Os Mistérios Gozosos, os Mistérios Dolorosos e os Gloriosos, e o Beato João Paulo II adicionou os MistériosLuminosos.

Assim, toda vez que você recitar 150 Ave Marias, estará entregando 150 rosas para a Mãe Divina.

 

Carregue seu ROSÁRIO DIARIAMENTE

- Quando você carrega o seu rosário torna-se uma dor de cabeça para Satanás

- Quando você usa o seu Rosário, Satanás entra em colapso

- Quando ele vê você rezar o Terço, desaparece !

Vamos rezar o Terço todos os tempos, de modo que ele desapareça.

O MARAVILHOSO PODER DA ÁGUA BENTA

Fazer devotamente o sinal-da-cruz com água benta traz incontáveis benefícios para o corpo e para a alma: afugenta os demônios, obtém o perdão dos pecados veniais, pode livrar-nos de acidentes e até curar doenças.
Oscar Motitsuki
Afirmou-me um sacerdote amigo que inúmeros católicos, mesmo dos mais instruídos, não sabem para que serve a água benta. É pena! Por isso, não se beneficiam desse precioso instrumento instituído pela Igreja para ajudá-los em praticamente todas as circunstâncias e dificuldades da vida!
Para que serve?
Há várias formas de usá-la. A mais comum é persignar-se com ela. Outra é aspergi-la sobre si mesmo, sobre outras PIA DE AGUA BENTA..jpgpessoas, lugares ou objetos. Qualquer leigo ou leiga pode fazer isto. Naturalmente, quando feito por um sacerdote tem mais peso.
Seu efeito mais importante é afastar o demônio. Este "ronda em torno de nós como o leão que ruge", procurando fazer- nos toda espécie de mal, como nos adverte São Pedro (I Ped 5,8). Os espíritos malignos, cujas misteriosas e sinistras operações afetam às vezes até as atividades físicas do homem, querem, antes de tudo, induzir-nos ao pecado grave, que conduz ao inferno. Para isto empregam todos os recursos. Às vezes, por exemplo, provocam em nós um sem número de incômodos físicos ou psicológicos.
Outras vezes provocam pequenos incidentes, em nosso dia-a-dia, criam atrapalhações que parecem ter causas meramente naturais.
Por exemplo, na hora de cumprir um dever, a pessoa sente um inexplicável mal-estar, um inesperado desânimo, uma estranha dor de cabeça... Em certas oportunidades, sem qualquer motivo, o marido fica repentinamente irritado contra a esposa, ou vice-versa, daí surge uma discussão e se quebra a paz do lar. Ou, então, o pai ou a mãe deixa-se levar por um movimento de impaciência e repreende duramente o filho, em vez de admoestá-lo com doçura. O filho se revolta, sai de casa. Está criado um problema! Tudo isso pode ser evitado afugentando o demônio com um simples sinal-dacruz, feito com água benta. Quando você sentir uma irritação estranha, faça essa experiência, e preste atenção no efeito salutar que produz! Logo lhe voltará a serenidade.
Além do mais, a água benta é um sacramental que nos alcança o perdão dos pecados veniais, pode livrar-nos de acidentes (trânsito, assaltos, quedas), e ajuda até a curar doenças. O conhecido livro "Tesouro de Exemplos" conta que uma criança gravemente enferma ficou imediatamente curada ao receber a bênção de São João Crisóstomo com água benta.

PEQUENO ESCRÍNIO DE UM GRANDE TESOURO

Vistas interna e externa da Igreja de Nossa Senhora do Ó, Sabará.jpgNos menores frascos se encontram os melhores perfumes", reza um ditado popular. E isso é o que constata quem visita as cidades históricas do Ciclo do Ouro, no século XVIII, em Minas Gerais, e passa por Sabará.

Juliane Vasconcelos Almeida Campos, EP - 2014/05/26

Chegando a um recolhido largo do antigo Arraial de Tapanhuacanga, se depara com uma igrejinha, com ares do barroco colonial brasileiro. Sua simplicidade exterior, no entanto, não deixa transparecer que se trata de um pequeno escrínio contendo um grande tesouro. É a Igreja de Nossa Senhora do Ó.

Ao entrar, o visitante contempla, encantado, um rico retábulo em arco-cruzeiro, esculpido e policromado, que apresenta uma harmônica composição de ouro sobre azul e vermelho, em medalhões com delicados motivos chineses. Uma iluminação suave inunda o recinto, penetrando pela alta janela de sua sacada, no coro, e realçando as figuras e detalhesIgreja de Nossa Senhora do Ó, Sabara.jpg dos quadros, nas paredes da nave e no teto. As pinturas das laterais retratam narrações bíblicas e as do teto trazem símbolos das ladainhas.

No centro do altar-mor, porém, está o ápice de todo o conjunto: Maria Santíssima, cuja humildade agradou tanto a Deus que n'Ela quis fazer maravilhas, para que todas as gerações A proclamem Bem-Aventurada (cf. Lc 1, 49-50). A igrejinha parece reproduzir, de fato, o canto da Virgem no Magnificat, em sua modéstia externa e esplendor interno.

Entretanto, qual o motivo de sua inusitada invocação: Nossa Senhora do Ó?

Durante anos, "Nossa Senhora vinha suplicando a Deus que apressasse a chegada do Redentor e, sendo sua oração insondavelmente agradável ao Padre Eterno, d'Ele tudo alcançando, foi atendida nos seus rogos".1 E Ela concebeu do Espírito Santo, quando disse "Fiat!" ao Anjo que Lhe anunciara a mensagem divina (cf. Lc 1, 38). Por nove meses, a partir da Anunciação, Maria carregou em Si a expectativa dos séculos: não tardaria mais a chegada do Messias. Por este prisma, Ela é chamada de Nossa Senhora da Expectação ou Nossa Senhora do Ó, em alusão às antífonas do Magnificat que a Igreja canta nas Vésperas, no Ofício Divino, durante os sete dias que antecedem o Natal. Elas exprimem a alegria da Mãe do Salvador ao sentir em Si o Corpo adorável do Rei do Universo, prestes a vir à luz, uma vez que todas estas antífonas se iniciam pela interjeição vocativa "Ó", dirigindo-se a Ele: "Ó Sabedoria... Ó Adonai... Ó Raiz de Jessé... Ó Chave de Davi... Ó Sol nascente justiceiro... Ó Rei das nações... Ó Emanuel...".

Não nos esqueçamos, contudo, de que este mesmo Cristo que esteve  presente no seio puríssimo e virginal de Maria, e "orava ao Pai como de dentro do mais prodigioso dos sacrários, [...] hoje, reza no interior dos tabernáculos nos altares de todo o mundo",2 por toda a humanidade.

Assim, caro leitor, ao longo de seus caminhos, quando cruzar com alguma igreja, seja uma capela, a mais singela, seja uma suntuosa catedral, saiba que ali está o maior de todos os tesouros do universo, Jesus Sacramentado, à espera de sua visita e sua oração, pois Ele mesmo prometeu: "Eis que Eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos" (Mt 28, 20). ² (Revista Arautos do Evangelho, Maio/2014, n.149, p. 50-51)

1 CORRÊA DE OLIVEIRA, Plinio. Jubilosas esperanças no advento do Messias. In: Dr. Plinio. São Paulo. Ano IX. N.105 (Dez., 2006); p.18.
2 Idem, p.20.

Fonte: http://www.arautos.org/artigo/59372/Pequeno-escrinio-de-um-grande-tesouro.html

NOVENA DE PENTECOSTES

Hoje, foi a Festa da Ascensão de Nosso Senhor, e no dia 8 de junho será a Festa de Pentecostes.
Daqui para lá, começa a espera e a primeira novena, uma espera feita de meditação e oração, conforme Cristo ordenou.
No “Manual do Cristão” de Goffiné, lemos hoje, na hora da reza, uma passagem interessante. Após umas breves notas sobre a Ascensão de Nosso Senhor, Goffiné conclui:

“Depois da Ascensão, voltaram os Apóstolos a Jerusalém, e, conforme a ordem do Senhor, conservaram-se retirados em uma casa, em contínua oração, até receberem o Espírito Santo.

Imitemo-los do melhor modo que pudermos, retraindo-nos algum tempo dos negócios da nossa obrigação, empregando estes dias no exercício da caridade, oração e boas obras, pedindo que nos encha o Espírito Santo como aos Apóstolos”. Goffiné. 1944. p. 552.

Como é praticamente impossível executarmos ao pé da letra esse precioso conselho, façamos, então, “do melhor modo que pudermos”, o nosso retiro espiritual para esperarmos pelo Pentecostes: “caridade, oração e boas obras”.
Se puder deixar uma sugestão, podemos repetir o jejum de TV, Internet, entretenimento variados que fizemos na Quaresma.

Novena do Pentecostes


Embora a Igreja nunca tenha escrito uma oração oficial para a Novena de Pentecostes, esta é a "mãe" de todas as novenas. Ela é litúrgica, instituída por um decreto do Papa Leão XIII, na Encíclica Divinum Illud Múnus, em 9 de maio de 1897. Preocupado com a pouca atenção dada à pessoa do Espírito Santo nos escritos da Igreja, e sua escassa presença na liturgia e nos devocionários católicos, Leão XIII escreveu este Documento Pontifício sobre a virtude do Espírito Santo:

“Vede, veneráveis irmãos, os avisos e exortações nossas sobre a devoção ao Espírito Santo, e não duvidamos que por virtude principalmente de vosso trabalho e solicitude, se produzirão saudáveis frutos no povo cristão. Certo que jamais faltará nossa obra em coisa de tão grande importância; mais ainda, temos a intenção de fomentar esse tão belo sentimento de piedade por aqueles modos que julgaremos mais convenientes a tal fim. Entretanto, posto que Nós, há dois anos, por meio do breve Provida Matris, recomendamos aos católicos para a solenidade de Pentecostes algumas orações especiais a fim de suplicar pelo cumprimento da unidade cristã, nos apraz agora acrescentar aqui algo a mais. Decretamos, portanto, e mandamos que em todo mundo católico neste ano, e sempre no porvir, à festa de Pentecostes preceda a novena em todas as igrejas paroquiais e também ainda nos demais templos e oratórios, a juízo dos Ordinários. Concedemos a indulgência de sete anos e outras tantas quarentenas por cada dia a todos os que assistirem a novena e orarem segundo nossa intenção, acrescida da indulgência plenária em um dia de novena, ou na festa de Pentecostes e ainda dentro da oitava, sempre que confessados e comungados orarem segundo nossa intenção.Queremos igualmente também que gozem de tais benefícios todos aqueles que, legitimamente impedidos, não possam assistir aos ditos cultos públicos, e isto ainda nos lugares onde não puderem celebrar-se comodamente – a juízo do Ordinário – no templo, com tal que privadamente façam a novena e cumpram as demais obras e condições prescritas. E nos apraz acrescentar do tesouro da Igreja que possam lucrar novamente uma e outra indulgência todos os que em privado ou em público renovem segundo sua própria devoção algumas orações ao Espírito Santo cada dia da oitava de Pentecostes até a festa inclusive da Santíssima Trindade, sempre que cumpram as demais condições acima indicadas. Todas essas indulgências são aplicáveis também ainda às benditas almas do Purgatório”.


Então, não há uma fórmula para a Novena, podendo ser adotada a que for de uso comum. Aqui algumas

Novenas nascidas da piedade popular​

http://precantur.blogspot.com.br/2012/05/novena-de-pentecostes.html

http://precantur.blogspot.com.br/2013/05/pentecostes-2013.html

http://farfalline.blogspot.com.br/2010/04/novenas-catolicas-compreendendo-as.html - aqui tem duas.

http://www.acheoracao.com.br/oracoes/881.html

http://oracoesgruporenascer-rcc.blogspot.com.br/2010/05/novena-de-pentecostes.html

http://servimariae.blogspot.com.br/2013/05/novena-em-honra-ao-espirito-santo.html

http://www.oracoes.info/div05.html

http://www.oracoes.info/div09.html

http://www.oracoes.info/div06.html

terça-feira, 27 de maio de 2014

JESUS CRISTO, NOSSO SUBSTITUTO

Aquele que não conheceu pecado, Ele o fez pecado por nós; para que, nEle, fôssemos feitos justiça de Deus. 2 Coríntios 5:21

Esse é o meu texto preferido das Escrituras. Nele encontramos um sumário da doutrina da salvação. Encenações sobre a paixão de Jesus, filmes sobre esse tema ou mesmo milhares de sermões erradamente colocam toda ênfase nos sofrimentos físicos de Cristo, como se esse fosse o elemento central da cruz. A agonia experimentada por Jesus não tem que ver primariamente com mera tortura física. Jesus Cristo morreu na cruz, mas não da cruz. Ele agonizou e morreu sob a condenação do pecado. Sobre Ele, como nosso substituto, foi colocado todo o pecado da humanidade.

O salário do pecado é a morte (Rm 6:23), morte eterna. Jesus pendeu na cruz como nosso substituto. Ele recebeu a condenação que merecíamos. Ele sofreu os horrores da segunda morte sozinho, abandonado por Deus, declarado pecado por nós. Ele experimentou aquilo que os pecadores perdidos e os demônios vão experimentar afinal. Na queda, Adão, o nosso representante, condenou a todos. "Por uma só ofensa, veio o juízo sobre todos" (Rm 5:18). Isso significa morte e condenação. No primeiro Adão, fomos infectados, expulsos do Éden, e a morte passou a todos (Rm 5:12). Mas Jesus Cristo é nosso substituto. Substituição não significa transferência do caráter moral do pecado para Ele. Não significa que Jesus se tornou moralmente pecaminoso ou culpado. Jesus é declarado pecado. O que isso significa é que a sentença do pecador é cancelada, porque a dívida foi atribuída a Cristo e paga por Ele. Ao ser declarado pecado, Jesus tinha pecado sobre Ele, mas não nEle. Da mesma forma, quando O aceitamos e somos declarados justos, temos justiça sobre nós, mas não em nós.

A Ele é atribuído o pecado de todos. Isso é o que parte Seu coração, em horror e agonia. Como já vimos, quando você O vê sangrando, despido e abandonado na cruz, e pergunta "quem é Esse?", é tentado a responder: "Esse é o Filho de Deus." Mas essa resposta é um engano. Na realidade, ali está você, na pessoa de Seu representante. Na cruz, Cristo tem nossa face. Os espinhos, símbolo de maldição (Gn 3:18), colocados sobre Ele, na forma de uma coroa, representam a maldição que nos pertencia. Mas isso não é tudo: Ele morreu pelo pecado, para que nós, pelo Seu poder, possamos morrer para o pecado e viver para Ele.

Fonte: http://pelos-caminhos-de-deus.blogspot.com.br

ESTA É EM LOUVOR DE SANTA MARIA

Santa Maria, Senhor, valei-nos onde mister for.
E valei-nos, Santa Maria, pois precisamos que nos valhas, pois tu por nos noite e dia com o diabo disputas
e ainda penas para encobrir nossas faltas, e por nos dar alegria com Deus sempre trabalhas,  pois tu es advogada do povo pecador.
Santa Maria, Senhor, valei-nos onde mister for.

Valei-nos, Virgem gloriosa, com a vossa muito grande virtude, pois na tua carne preciosa Deus se encarnou para nossa salvação e por isso mesmo, ô piedosa, vossa mercê nos escude contra a companhia desastrosa do demônio, e nos ajude; pois na vossa maior pena tu ajudas ao pecador.
Santa Maria, Senhor, valei-nos onde mister for.

Nossa Senhora com o Menino Jesus, Rottenbuch, Alemanha
Nossa Senhora com o Menino Jesus, Rottenbuch, Alemanha

Nossa Senhora, catedral de Ávila, Espanha

 

 

 

 

 

 

 

           Nossa Senhora, Catedral da Ávila, Espanha

E valha-nos, nobre Rainha, com vossas tão grandes piedades, sede nossa mãezinha nas grandes enfermidades, e a nossa carne fraca impede de fazer maldades; pois tu nos podes agora acorrer com tuas bondades, e por ti Nosso Senhor perdoa o pecador.
Santa Maria, Senhor, valei-nos onde mister for.
Valei-nos, grande Senhora, pois por nós no mundo nada foste, e da altura Deus fixou em ti sua pousada
e fez de ti, Virgem pura, Madre e nossa advogada,
para nos levar a bem-aventurança Ele te fez coroada,
e te fez flor dos santos e guardiã do pecador.
Santa Maria, Senhor, valei-nos onde mister for.
E valei-nos pela vossa bondade que tão grande sempre tiveste, porque a tão grande divindade
de Deus em ti se encarnou; e mantende-nos na verdade, que tu sempre mantiveste, e da falsidade protegei-nos, que vós sempre detesta-te e detestas
e vós saberei proteger o pecador.
Santa Maria, Senhor, valei-nos onde mister for.

Fonte: http://contoselendasmedievais.blogspot.com.br/2014/03/santa-maria-senhor.html

DA PROFUNDIDADE TEOLÓGICA DO OFÍCIO DA IMACULADA CONCEIÇÃO

Em 8 de dezembro de 1854 o Papa Pio IX, depois de várias reuniões com os estudiosos da Igreja, definiu como Dogma de fé a doutrina da Imaculada Conceição na Bula Ineffabilis Deus.
Este Ofício foi escrito originalmente em latim no século XV pelo monge franciscano Bernardino de Bustis, que desejava proteger a Imaculada Conceição dos inúmeros combates que vinha sofrendo desde o século XII.
Aprovado pelo Papa Inocêncio XI em 1678, foi enriquecido pelo Papa Pio IX em 31 de março de 1876 com 300 dias de indulgência cada vez que recitado.
AGORA LÁBIOS MEUS – O Ofício começa com a palavra Agora. Não é um simples advérbio de tempo, indicando o começo da ação, mas é uma palavra conclusiva, que comemora os favores recebidos, enriquecida de gratidão e de carinho para com a Mãe de Deus, que é também nossa Mãe. O agora deste Ofício é muito parecido com o entusiasmo do velho Simeão quando recebeu nos braços o Salvador “Agora, Senhor, podes deixar-me partir em paz…”

DE MUITAS FORMAS SANTA MARIA NOS PROTEGE DO MAL

Nossa Senhora com o Menino Jesus

Cantiga 258 do rei de Castela Alfonso X, o Sábio. Cantigas de Santa María

Esta história conta como Santa Maria fez crescer a massa que uma boa mulher preparou para fazer pão.
“Aquela que viu como seu Filho saciava cinco mil homens com cinco pães pode multiplicar o que quiser”.

Por essa mesma razão vou contar-vos um milagre que fez Santa Maria em Provence, assim como eu o encontrei escrito entre muitos outros assim vo-lo contarei, pois sei que vos satisfará grandemente se o escutardes.
Naquela terra, segundo ouvi, houve um ano de muita escassez. Uma mulher muito boa que amava a Virgem Santa Maria mais do que a si mesma e, pelo que sei, dava por amor a Ela muitas esmolas a quem pedia de boa vontade e, segundo suas possibilidades, aos pobres a comida que tinha.
Por causa disso mandava vir muita farinha para poder assar mais tarde pão até fartá-los. Mas, naquele mau ano, consumiu logo todo o pão, inclusive aqueles que assou por conta da colheita, e quando tudo tinha esgotado acudiram até ela pobres muito famintos para pedir-lhe esmola como de costume.
Nesse momento ela estava amassando pão, e sem titubear deu-lhes toda a massa que havia preparado, sem ficar com nada para si.
Entrementes um dos filhos, a quem ela pedira para aquecer bem o forno, disse à sua mãe que podia levar os pães, pois o mesmo estava bem quente.
Envergonhada, ela confessou ao filho: “Por Deus, toda a massa que eu tinha dei para os pobres por amor da Santa Virgem, que é a luz destes meus olhos, para que obtenha que Deus perdoe meus pecados.”
Ouvindo isto, o filho queixou-se abertamente. Muito atrapalhada, a mãe voltou correndo para onde estava a massa que havia doado e verificou que a mesma não tinha sido usada nem estava estragada em nada.

Fez o sinal da Cruz, e vós vereis o que ela deliberou na hora: saiu pela rua chorando e louvando a gloriosa Mãe de Jesus Cristo pelo seu generoso e grande milagre, fazendo chorar a todos.
E assim pranteando, louvaram então a Mãe do Salvador pelo belo prodígio que tinha operado por amor daquela mulher que A servia e, junto com grandes louvores, depositaram ricas oferendas sobre seu altar.

Fonte: http://vashonorabile.blogspot.com.br

segunda-feira, 26 de maio de 2014

SANTA RITA DE CÁSSIA–22 de Maio

Padroeira das causas consideradas impossíveis, Santa Rita de Cássia suportou com paciência os maus tratos do marido.  Após  a morte deste e dos filhos, entrou para o mosteiro da ordem de Santo Agostinho
Aquela que no futuro seria conhecida como a advogada dos desesperados nasceu em 1381 no vilarejo de Roccaporena, na região de Cascia, na Úmbria (centro da Itália). Seus pais - Antonio Mancini e Amata Ferri - formavam um casal exemplar, e gozavam de fama de reconciliadores pela habilidade que tinham em desfazer inimizades e pôr fim a disputas, sendo por isso apelidados de "pacificadores de Cristo". Formavam eles um casal adiantado em anos, porém suas preces foram ouvidas e uma menina veio ao mundo. Com quatro dias de nascida, na pia batismal da igreja de Santa Maria em Cascia recebeu ela o nome Margherita, que depois foi carinhosamente reduzido para apenas "Rita".

Infância e adolescência de Rita

Já na infância Rita se destacava em casa pela inclinação à piedade e à união com Deus pela oração, e assim seus pais adequaram um pequeno cômodo da casa montando ali um oratório, onde ela passava agradáveis momentos em oração. Apesar de analfabetos, Amata e Antonio procuravam transmitir
 Santa Rita de Cássia -Igreja de São Miguel-Sturno-Italia_.jpgà menina os edificantes conhecimentos da vida de Jesus, da Virgem Maria, e dos santos populares, e assim Rita cresceu dócil, respeitosa e obediente para com seus idosos pais. Aos oito anos inclinou-se a consagrar sua virgindade a Jesus, esposo das virgens, mas segundo os costumes da época resignou-se à vontade de seus pais, e ao fim da adolescência casou-se com o jovem Paulo Fernando, fonte de muitos sofrimentos durante a vida matrimonial.
A família, igreja doméstica: sofrimentos e provações.

CONSTRUIR A PAZ É DIFICIL, MAS VIVER SEM PAZ É UM TORMENTO

Regina Coeli na Praça da Manjedoura

Belém, 25 de Maio de 2014

Neste Lugar, onde nasceu o Príncipe da Paz, desejo fazer um convite a Vossa Excelência, Senhor Presidente Mahmoud Abbas, e ao Senhor Presidente Shimon Peres para elevarem, juntamente comigo, uma intensa oração, implorando de Deus o dom da paz. Ofereço a minha casa, no Vaticano, para hospedar este encontro de oração.

VINDE, Ó ESPÍRITO SANTO

Vinde, ó Espírito Santo,
E enviai do Céu
Um raio de vossa luz.
Vinde, Pai dos pobres,
Vinde, dispensador dos dons,
Vinde, luz dos corações.

Consolador por excelência,
Doce hóspede da alma,
Nosso doce refrigério.

No trabalho sois repouso;
No ardor sois calma;
No pranto, consolo.

Ó luz beatíssima,
Penetrai até o fundo do coração
Dos que Vos são fiéis.

Sem vossa graça,
Nada há no homem,
Nada que não lhe seja nocivo.
Lavai o que é impuro,
Fecundai o que é estéril,
Ao que está ferido, curai.
Dobrai o que é rígido,
Aquecei o que é frio,
E o que se extraviou, guiai.

Dai aos que Vos são fiéis,
E em Vós confiam,
Os sete dons sagrados.

Dai-lhes o mérito da virtude,
A salvação no termo da vida,
A eterna felicidade. Amém.

sábado, 24 de maio de 2014

MEDIAÇÃO UNIVERSAL DE MARIA

Um dos modos de medirmos a grandeza de um soberano é considerarmos os seus títulos. Por exemplo, Luís II de Bourbon, o Grand Condé, contemporâneo de Luís XIV, foi uma das grandes glórias do reino francês, sendo possuidor dos seguintes títulos: "príncipe de Condé, primeiro príncipe de sangue real, primeiro par de França, duque d'Enghien, deNOSSA SENHORA AUXILIADORA.jpgBourbonnais, de Châteauroux, de Montmorency, cavaleiro das Ordens do Rei, governador da Borgonha e de Bresse".1 Podemos, através destas qualificações, constatar como o Grande Condé não era uma pessoa insignificante no reino da França.
Se assim é com um nobre, muito mais ainda o será com a Mãe de Deus. Aureolada de incontáveis títulos que tentam expressar as qualidades de sua alma, de Maria Santíssima "nunquam satis"2; d'Ela nunca será dito o suficiente, nem se esgotarão os louvores que lhe são devidos.
Dentre as diversas invocações atribuídas à Santíssima Virgem, trataremos neste artigo, de maneira especial, daquela que é de fundamental importância para a nossa salvação: Medianeira Universal de todas as graças.

Maria Santíssima: "Medianeira não necessária, mas desejada pela Providência"3

Ensina-nos o Doutor Angélico que o ofício de mediador entre Deus e os homens consiste em uni-los.4Desta forma, este ofício só pode atribuir-se de modo perfeito e absoluto a Nosso Senhor Jesus Cristo, "o único que nos pôde reconciliar com o Padre Eterno oferecendo-lhe, por toda a humanidade, um sacrifício de valor infinito, o da Cruz. [...] Ele é mediador como homem, na qualidade de sua humanidade pessoalmente unida ao Verbo, e tendo ela recebido a plenitude da graça, a graça capital, que deve derramar-se sobre nós".5

NOSSA SENHORA DA GLÓRIA DO OUTEIRO

Nossa Senhora da Glória do Outeiro.jpg
Alvejando à luz do sol tropical durante o dia ou refulgindo com suas paredes iluminadas em meio à quente noite carioca, o pequeno templo bem parece uma jóia, ou um inocente brinquedo esquecido sobre um dos morros da Baía de Guanabara.
Existem alguns panoramas privilegiados, de beleza tão extraordinária e atraente que, ao contemplá-los, não poucas pessoas, tomadas de arrebatamento, pensam: "Ah! Pudesse eu viver aqui para sempre, inebriando-me todas as manhãs com este maravilhoso cenário!".
Entre essas excepcionais paisagens encontra-se, sem dúvida, a magnífica Baía de Guanabara, no Rio de Janeiro.

A LIÇÃO DAS FORMIGAS

Frágeis, pertinazes e prudentes, dão as formigas aos homens uma grande lição de sabedoria, vivendo em uma sociedade onde reina a harmonia e a paz.

Emelly Tainara Schnorr

Quando conseguimos nos afastar por alguns momentos do corre-corre rotineiro e deixamos a selva de concreto de nossas cidades para nos aproximarmos mais da natureza, sua beleza e ordenação nos convidam a nos deleitarmos com um mundo de paz e serenidade e a aprendermos muitas lições...

Falta-nos tempo para admirar o Sol que se levanta para nos trazer o dia, espalhando sobre o céu cores belas e variadas. Sem nunca deixar de fazer seu percurso com constância e pontualidade,formigas_.jpgbrilha ele até o momento de retirar-se, para ceder lugar à rainha da noite, a Lua. E quando a abóboda celeste já está coberta com o noturno manto escuro, cintilam as preciosas estrelas, jamais se chocando umas com as outras, mantendo sempre impecável disciplina.

A mesma ordenação vemos refletida no reino animal: desde os maiores, passando pelos mais espertos, até os mais inofensivos, cada um manifesta um modo de vida regrado e uniforme, seguindo com retidão os impulsos de seus instintos naturais.

PARA REFLETIR

10403206_641732779253504_2423855457435660661_n

Existem servos que querem ser chefes....existem chefes que querem ser patrões.....existem patrões que querem ser reis e existem reis que querem ser DEUS, entretanto......"só DEUS quis ser servo!"

ORAÇÃO - NOSSA SENHORA AUXILIADORA–24 de Maio

24 de maio - dia de Nossa Senhora Auxiliadora
ORAÇÃO A NOSSA SENHORA AUXILIADORA
composta por São João Bosco

Ó Maria, Virgem poderosa,
Tu, grande e ilustre defensora da Igreja,
Tu, Auxílio maravilhoso dos cristãos,
Tu, terrível como exército ordenado em batalha,
Tu, que, só, destruíste toda heresia em todo o mundo: nas nossas angústias, nas nossas lutas, nas nossas aflições, defende-nos do inimigo; e na hora da morte, acolhe a nossa alma no paraíso.
Amém.

sexta-feira, 23 de maio de 2014

NOVENA DA ARMADURA DE DEUS

Oração para todos os dias

Pai celeste, eu agora pela fé, clamo a proteção da Vossa armadura, para que possa
permanecer firme contra satanás e todo o seu exército e, em nome do Senhor Jesus, vencê-lo.

Tomo a Vossa verdade contra as mentiras e os erros do inimigo astucioso.
Tomo a Vossa justiça para vencer os maus pensamentos e as acusações de satanás.
Tomo o equipamento do Evangelho da paz e deixo a segurança e os confortos da vida para combater o inimigo.
E, acima de tudo, tomo a Vossa fé para barrar o caminho da minha alma às dúvidas e incredulidades.
Tomo a Vossa salvação e confio em Vós para proteger o meu corpo e a minha alma contra os ataques de satanás.

Tomo a Vossa Palavra e peço para que o Espírito Santo me capacite a usá-la eficazmente contra o inimigo, a cortar toda a escravidão e a libertar todo o cativo de satanás, no poderoso Nome de Jesus Cristo, meu Senhor.
Revisto-me desta armadura, vivendo e rezando em completa dependência de Ti, Bendito Espírito Santo.
Amém.

Fonte: http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/

NOVENA CONTRA DEPRESSÃO

Oração para todos os dias

ATO DE FÉ
Eu creio Senhor que sois Deus Pai todo-poderoso, Criador do céu e da terra. Eu creio em Jesus Cristo Salvador de todo gênero humano. Eu creio no Divino Espírito Santo santificador.

Senhor hoje pedimos a graça da libertação da depressão por nós e por aqueles cujos nomes neste momento lembramos...

(diga os nomes...)

Em nome de Jesus liberta-me Senhor da depressão.
Em nome de Jesus liberta-me da angústia.
Em nome de Jesus liberta-me da ansiedade.

Senhor que o Teu poder libertador, livre e liberte o espírito da depressão retirando todas as amarras e todas as formas de manifestação da angústia. Cure Senhor onde esse mal se instalou, arranque pela raiz esse problema, cure as lembranças dolorosas, os traumas, ressentimentos e as marcas negativas.

Senhor Deus, que a alegria transborde profundamente em meu ser. Com Teu poder e em nome de Jesus,refaça minha história, meu passado e meu presente. Livra-me Senhor de todo o mal, e que nos momentos de solidão, de descaso e de rejeição, eu seja curado e libertado na Tua presença.

Eu renuncio no poder libertador de Nosso Senhor Jesus Cristo, ao medo, à incerteza, à desesperança e me apego em Teu poder Senhor, em Tua graça, em Tua bênção.

Dai-me Senhor a graça da libertação da depressão.
Dai-me Senhor a graça da libertação da angústia.
Dai-me Senhor a graça da libertação da ansiedade.

Amém.

Fonte: http://www.padrereginaldomanzotti.org.br/

SIGNIFICADO E SIMBOLISMO DAS VELAS

Cada vela se compõe de: cera, pavio e fogo, simbolizando as três Pessoas da Santíssima Trindade.

A cera simboliza o Pai; o pavio, o Filho; e o fogo, o Espírito Santo.

A vela sozinha, acesa, simboliza Cristo Nosso Senhor, porque a cera significa a sua Carne; o fogo simboliza a Divindade.

As duas velas colocadas no altar, mandadas pelo ritual romano, têm sua origem no Antigo Testamento, quando o Rei Salomão fez dois castiçais de ouro e os pôs no altar do templo, um de cada lado (Êxodo, capítulo 25).

Nesse capítulo, fala-se do candelabro que Deus mandou fazer para o templo. Desde então foi sombra (ou figura) para a Lei da Graça, porque Cristo, na noite da Ceia, também dispôs as luzes para este sacrifício.

Os dois candelabros representam o povo gentio e o povo judeu.

O fogo simboliza a Fé. Simboliza também a alegria dos povos no nascimento do Senhor. Também simboliza Cristo, que disse: “Eu sou a luz do mundo”.

A Missa é para iluminar, e os ministros (sacerdotes) são iluminados.

A luz dos castiçais simboliza a fé do povo. Foi o Papa Melquíades quem mandou usar dois castiçais. Ele governou a Igreja de 311 a 314. Muitas velas na Missa simbolizam a Fé dos assistentes.

Acendem-se velas — diz Santo Agostinho, em seus sermões — “para Cristo acender, em nossos corações, o fogo de sua ardente caridade e amor, porque, por amar-nos tanto, padeceu até morrer na cruz”.

É tradição apostólica não celebrar missa sem o crucifixo. Coloca-se a cruz no meio do altar entre dois castiçais, porque significam o povo gentio e o judeu, dos quais Ele foi mediador.

MENSAGEM ILUSTRADA

UM OLHAR COM MIL FACETAS

Quem poderá exprimir, por alguma obra artística ou literária, as mil facetas d'Aquela que tem uma "certa dignidade infinita" e "chegou aos confins da divindade"?

P. Antônio Guerra de Oliveira Jr., EP

Muito já se escreveu e discorreu acerca da Virgem Mãe de Deus. Entretanto, faltam-nos palavras para exprimir quanto devemos à sua inigualável Pessoa. O culto a Ela remonta ao início da Cristandade, e foi crescendo ao longo do tempo, fazendo-A figurar na pluma dos mais insignes pensadores e nos lábios dos mais eloquentes pregadores, e também nas obras dos mais talentosos artistas que a História conheceu.

Nossa Senhora de Paris.jpg
Mae de Deus Imperatriz da China.jpg

Nossa Senhora de Paris - Capela do Seminário dos Arautos, São Paulo
Revista nº 77 - Outubro de 2009  Mãe de Deus, Imperatriz da China
Catedral do Norte, Pequim Revista nº 5 - Abril de 2003

quinta-feira, 22 de maio de 2014

SANTA RITA DE CASSIA–22 de Maio

Dia 22 de maio - Santa Rita de Cássia (1381-1457)

Com apenas 12 anos, Rita casou-se com Paulo de Ferdinando apenas para atender o desejo dos pais, pois seu desejo maior era tornar-se religiosa. O marido era um homem violento e, durante longos 18 anos, Rita sofreu com seus maus-tratos e traições. Com o marido, Rita teve dois filhos, aos quais se dedicava intensamente.
A moça rezava fervorosamente todos os dias, pedindo a Deus a conversão do marido, o que veio a acontecer, transformando radicalmente o seu comportamento. Porém, logo depois Paulo de Ferdinando foi assassinado por antigos rivais e seus filhos juraram vingar a morte do pai.
Rita, apavorada, rezava a Deus dizendo que preferia vê-los mortos que assassinos. E assim aconteceu. Os dois rapazes adoeceram e, porém, antes de morrer, Rita os viu perdoar o homem que havia matado o pai. Sozinha, Rita viu-se, então, perto de realizar o antigo sonho e logo procurou o convento das agostinianas. Porém, foi prontamente recusada por não ser mais virgem.
Conta a história que Rita rezou com intensidade pedindo a Deus que lhe concedesse a graça de vir a tornar-se irmã agostiniana e, milagrosamente, foi conduzida ao interior do convento. As freiras, quando a descobriram, entenderam o milagre e a acolheram. Rita viveu no convento até os 76 anos, levando uma vida de austeridade e oração. É, hoje, conhecida, como padroeira das causas impossíveis e dos momentos de desespero.

Santificando minha vida:

A quem recorro nos meus momentos de sofrimento?

SANTA JULIA DE CARTAGO–22 de Maio

Durante a tomada de Cartago [na atual Tunísia], uma menina cristã de nome Julia foi escravizada e vendida a um mercador pagão, que levou-a consigo à Palestina. Embora estivesse cercada por idólatras, a menina manteve-se apegada aos padrões nos quais havia sido criada, preservando assim sua fé no Cristo. Ela cumpriu com afinco tudo o que lhe era exigido e manteve-se fiel a seu senhor, cumprindo a injunção do Apóstolo: Vós, servos, obedecei a vossos senhores segundo a carne... Servindo de boa vontade como ao Senhor, e não como aos homens (Efésios 6:5,7).
Embora Julia fosse mansa e obediente, não havia como persuadi-la a fazer algo contra os mandamentos do Cristo. Por diversas vezes o mercador tentou convencê-la a abandonar a fé cristã e viver à maneira dos pagãos. Mas Julia preferia morrer a ter de negar o Cristo. O mercador enraiveceu-se e tentou matá-la; porém, percebendo o quanto ela era fiel e obediente, finalmente deixou-a em paz. Ele espantava-se com sua mansidão, sua paciência, sua natureza laboriosa. Ao tornar-se adulta, o mercador confiou-lhe importantes questões comerciais. Após os longos e duros dias de trabalho, Julia ficava feliz por ocupar-se de orações e leituras espirituais.

MARIA: A RAINHA DOS MÁRTIRES

(Trecho do livro Glórias de Maria, de Santo Afonso de Ligório)

MARIA: A RAINHA DOS MÁRTIRES

Quem poderia ouvir sem comoção a história mais triste que jamais houve no mundo?

Uma nobre e santa senhora tinha um único filho, o mais amável que se possa imaginar.

Era inocente, virtuoso e belo. Ternamente retribuía o amor de sua mãe. Nunca lhe havia dado o mínimo desgosto, mas sempre lhe havia testemunhado todo respeito, toda obediência, todo afeto. Nele, por isso, a mãe tinha posto todo o seu amor, aqui na terra. Ora, que aconteceu? Pela inveja de seus inimigos, foi esse filho acusado injustamente. O juiz reconheceu, é verdade, a inocência do acusado e proclamou-a publicamente. Mas, para não desgostar os acusadores, condenou-o a uma morte infame, como lhe haviam pedido. E a pobre mãe, para sua maior pena, teve de ver como aquele tão amante e amado filho lhe era barbaramente arrancado: na flor dos anos. Fizeram-no morrer diante de seus olhos maternos, à força de torturas e esvaído em sangue num patíbulo infamante. Que dizeis, piedoso leitor? Não vos excita à compaixão a história dessa aflita mãe?

Já sabeis de quem estou falando? Esse Filho, tão cruelmente suplicado, foi Jesus, nosso amoroso Redentor. E essa Mãe foi a bem-aventurada Virgem Maria, que por nosso amor se resignou a vê-lO sacrificado à justiça divina pela crueldade dos homens. Portanto é digna de nossa piedade e gratidão essa dor imensa que Maria sofre por nosso amor. Mais Lhe custou sofrê-la, do que suportar mil mortes.

OS NOVE MODOS DE REZAR DE SÃO DOMINGOS

O tema da oração foi, desde sempre, muito querido na Igreja. Grandes Doutores da Igreja como Santo Agostinho, São Gregório, Santo Hilário, Santo Isidoro, São João Crisóstomo, São João Damasceno, São Bernardo, e outros piedosíssimos doutores, gregos e latinos, escreveram grandes tratados sobre a oração. Eles recomendaram-na, descreveram-na, mostraram a sua necessidade e os seus benefícios, explicaram o seu método, preparação e obstáculos. Também São Tomás de Aquino e Santo Alberto Magno, da Ordem Dominicana, nos seus diversos escritos, expuseram com nobreza, santidade, devoção e elegância a maneira de rezar segundo a qual a alma se serve dos membros do corpo a fim de se elevar a Deus com mais fervor; de tal modo que a alma que anima o corpo é por sua vez animada por este e entra em êxtase, como nos diz São Paulo, ou então num santo arrebatamento, como experimentou o profeta David.
A este respeito, convém narrar o que fazia São Domingos, que recorria frequentemente a este modo de oração através do corpo.
É de se notar que também os Santos do Antigo e Novo Testamento rezavam assim, algumas vezes. Na verdade, este método excita a devoção, pela ação recíproca da alma sobre o corpo e do corpo sobre a alma. Graças a ele, São Domingos chegava a derramar copiosas lágrimas. E crescia-lhe a tal ponto o fervor da vontade que ele não conseguia impedir que os membros de seu corpo manifestassem sua piedade por algum sinal inequívoco. Com que êxtases o seu espírito não se entregava então a pedidos, súplicas, e ações de graças.

Não falaremos aqui dos grandes movimentos de fervor que lhe eram habituais na celebração da Santa Missa e na recitação dos salmos. De fato, muitas vezes no decorrer dessas funções sagradas, no Coro como em viagem, ele era arrebatado de repente acima de si mesmo, perdendo-se em Deus, na companhia dos anjos.
Oferecemos-lhe, aqui, os nove modos de rezar de São Domingos, descritos por um dominicano português do século XVI, fr. João da Cruz.
OS NOVE MODOS DE REZAR DE SÃO DOMINGOS
1. INTRODUÇÃO
Mas não se deve calar nem passar, em geral, com as outras virtudes deste santo confessor, a sua fervorosa e contínua oração, sem que façamos uma especial menção dela. Pois quem leia atentamente tudo quanto dissemos até aqui, em tudo encontrará que resplandeceu nele esta  virtude  com  grande  claridade.  Porque  o  bem-aventurado  santo,  em  todas  as  suas obras,  tinha  a  oração  por  instrumento  para  as  fazer,  amava-a  e  seguia-a,  como  joia  de inestimável valor na vida espiritual.

O ROSÁRIO

Quem não tem Maria por Mãe, não tem Deus por Pai.

(São Luís Maria Grignion de Montfort)

A devoção à Santa Virgem é necessária a todos os homens para conseguirem a salvação.

(Capitulo I. Artigo. II 59 Tratado da verdadeira devoção a Santíssima Virgem) 

Nesses últimos tempos, Maria deve brilhar como jamais brilhou, em misericórdia, em força e graça. Em misericórdia para reconduzir e receber amorosamente os pobres pecadores e desviados que se converterão e voltarão ao seio da Igreja católica; em força contra os inimigos de Deus, os idólatras, cismáticos, maometanos, judeus e ímpios empedernidos, que se revoltarão terrivelmente para seduzir e fazer cair, com promessas e ameaças, todos os que lhes forem contrários. Deve, enfim, resplandecer em graça, para animar e sustentar os valentes soldados e fiéis de Jesus Cristo que pugnarão por seus interesses. (Capitulo I. Artigo. II 50,6 Tratado da verdadeira devoção a Santíssima Virgem).
Sabemos, enfim, que serão verdadeiros discípulos de Jesus Cristo, andando nas pegadas da pobreza e humildade, do desprezo do mundo e caridade, ensinado o caminho estreito de Deus na pura verdade, conforme o santo Evangelho, e não pelas máximas do mundo, sem se preocupar nem fazer acepção de pessoa alguma, sem poupar, escutar ou temer nenhum mortal, por poderoso que seja.
Terá na boca a espada de dois gumes da palavra de Deus; em seus ombros ostentarão o estandarte ensanguentado da cruz, na mão direita, o crucifixo, na mão esquerda o Rosário, no coração os nomes Sagrados de Jesus e de Maria, e, em toda a sua conduta, a modéstia e a mortificação de Nosso Senhor Jesus Cristo. (Capitulo I .Artigo. II,59 Tratado da verdadeira devoção a Santíssima Virgem)

FESTA DE NOSSA SENHORA AUXILIADORA - 24 DE MAIO

Algumas orações preparatórias para a Festa de Nossa Senhora Auxiliadora:
Oferecimento a Nossa Senhora - de São João Bosco:
http://precantur.blogspot.com.br/2012/06/oferecimento-nossa-senhora.html.
5 Orações a Nossa Senhora:
http://precantur.blogspot.com.br/2013/05/oracoes-nossa-senhora-auxiliadora.html.
Novena a Nossa Senhora Auxiliadora:
http://precantur.blogspot.com.br/2012/03/novena-nossa-senhora-auxiliadora.html.
Vide também, no blog, sobre a Festa:
A Festa de Nossa Senhora Auxiliadora:
http://farfalline.blogspot.com.br/2013/05/festa-de-nossa-senhora-auxiliadora.html.
Rosa Outonal - Poesias Marianas:
http://farfalline.blogspot.com.br/2011/08/poesias-marianas-rosa-outonal.html.
Nossa Senhora Auxiliadora
Rogai por nós!

DESEJO À VOCÊ


Que… “Chuvas de Bênçãos sejam derramadas abundantemente sobre ti e tua Casa“… Que… a Unção de DEUS seja como um bálsamo a envolver tua vida e te Ungir Completamente pela Glória de DEUS“… Que… “DEUS faça prosperar tudo aquilo que vier até tuas mãos, e que de uma semente cresçam milhares de árvores Frutíferas“… Que… “Todas as Promessas de DEUS sejam uma Coroa de Vitória e Vida para você como Prova da Fidelidade do teu DEUS, acerca de tudo o que Ele Fala e Cumpre“… Que… “Rios de águas Vivas corram dentro de tí, purificando, e levando tudo aquilo o que não é de DEUS“. Que…“A Glória de DEUS repouse sobre sua vida…Amém